Como Assim Jack e Rose Não São Reais?!

Recentemente enquanto acompanhava o grupo de WhatsApp da comunidade Titanic Brasil me deparei com o espanto de alguns dos entusiastas com a descoberta de que um dos casais mais ícones do cinema, Jack e Rose, do filme Titanic (1997) de James Cameron, não existiram. Decidi, então, vir até aqui esclarecer algumas coisas.

Convenhamos que se James Cameron elaborasse um roteiro que exaltasse somente a história do navio, não seria algo muito comercializado, a produção pareceria mais um documentário do que qualquer coisa. E quando tratamos do cinema Hollywoodiano, a ideia é produzir um conteúdo que seja consumível, ou seja, o que as pessoas querem assistir? O que faz o público se arrepiar?

A história do naufrágio do Titanic por si só já é bastante chamativa, mas sozinha, talvez não teria conseguido alcançar o número recordista de 2.201.647.264 na bilheteria mundial. Cameron precisava de algo a mais e como romances proibidos nunca saem de moda, seria o contexto perfeito para contar a história do navio.

O filme fez tanto sucesso que até hoje muita gente acredita que Jack e Rose realmente existiram e lamento decepcioná-lo, caro leitor, mas isso é uma fake news. Inclusive, todo o núcleo que envolve o casal principal também não existiu, isto é, Cal Hockley (noivo de Rose), Ruth Dewitt Buckater (mãe da Rose), Brocke Lovett (o caçador de tesouros que está em busca do colar Coração do Oceano), Fabrizio De Rossi (amigo de Jack), Spicer Lovejoy (o mordomo de Cal), Tomy Ryan (amigo de Jack), dentre outros. Mas, devemos concordar que todos fizeram um trabalho excepecional a ponto de acreditarmos que fossem reais.

A personagem de Rose, entretanto, foi inspirada numa figura real, numa moça chamada Beatrice Wood, uma ceramista norte-americana de sucesso, que na vida real que pôde seguir justamente o rumo das artes. Quando o diretor James Cameron leu a autobiografia da artista (que não faleceu no tragédia do Titanic), ele teve a visão perfeita para a personagem daquele que se tornaria seu mais famoso filme. Cameron queria que Rose fosse uma mulher com uma mãe controladora, mas que se rebelasse, graças a seu temperamento forte e batalhador. Acreditou então que Beatrice Wood tinha tudo a ver com aquilo. Quando a estreia do filme Titanic aconteceu, em 1997, a artista já estava com 104 anos de idade e problemas de saúde, então não pôde comparecer ao lançamento. Wood, que seguiu o dadaísmo e se rebelou contra os moldes da classe alta, faleceu poucos dias depois da estreia, aos 105 anos. Inclusive, as fotos que aparecem nos porta-retratos ao final do filme, quando Rose está deitada na cama, são fotos reais de Beatrice Wood mais jovem.

Muitos outros personagens dentre passageiros e oficiais que são apresentados durante o filme de fato existiram e Cameron teve um cuidado enorme para escolher um elenco bem semelhante como Molly Brown, Bruce Ismay, Thomas Andrews, o Capitão Smith, os oficiais Murdoch, Lightoller, etc. os radiotelegrafistas John Phillips e Harold Bride, os vigias Frederick Fleet e Reginald Lee, John Jacob Astor e esposa, o Coronel Archibald Gracie, o casal Straus, Cosmo Duff Gordon e esposa, dentre outros. Todos estes atores ficaram marcados por esses papéis devido ao grande sucesso do filme.

Importante ressaltar também que o Coração do Oceano também é uma criação da mente geniosa de Cameron, dentre muitas outras “licenças poéticas” inseridas pelo diretor para tornar a obra ainda mais brilhante. Essas diferenças entre o real e fictício você pode conferir aqui mesmo no site do Titanic Brasil.

Referências:https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/almanaque/beatrice-wood-mulher-que-inspirou-rose-dawson-do-filme-titanic.phtml

Giu Loffredo

Giu Loffredo

Escrito por

Giu Loffredo

Giu Loffredo

Compartilhe !

Compartilhe este conteúdo com os seus amigos e outros fans do nosso amado Titanic.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Mais Categorias

Descubra mais !

Outros Conteúdos